4 de janeiro de 2013

Acostume-se

Esse post é especial para quem quer vislumbrar a transsexualidade como algo mais comum do que se imagina, seja para tentar entender esse universo alien ou para se sentir pertence a um grupo mais variado do que vemos normalmente na TV.

O primeiro artigo conta a historia de uma trans que era halterofilista quando vivia sua vida masculina. Fez a transiçao, assumiu a guarda da filha de 9 anos, pagou por isso sofrendo um espancamento dentro de casa, e agora é cantora e modelo. E gata.


O segundo conta a história de outra menina que, na vida masculina, passava seus dias agredindo torcedores em jogos de futebol, uma hooligan, basicamente. Pena é a qualidade insetal do artigo, tratando-a no masculino por todo o texto, e a ideia sexista na última frase de "se comportar como uma mulher" ser o oposto de ser fisicamente agressiva. Enfim, ignorem os meios e se concentrem no fim.


Por fim, um vídeo interessante e engraçado, apesar de longo, que se utiliza de uma linguagem bem informada mas dinâmica para discutir estudos genéticos e biológicos sobre a homossexualidade e a transsexualidade.



A produção aborda em grande parte a homossexualidade, é verdade. Mas em diversos pontos ela menciona e discute a transsexualidade, fala da mudança de papéis de gênero em populações privadas de um deles, tanto no caso humano como de outras espécies animais, e responde algumas perguntas frequentes sobre tudo isso no final.

Beijos,
Mayra