13 de junho de 2012

P&R: Mayra, como contar aos meus pais que sou trans?

PERGUNTA:

Mayra, como contar aos meus pais que sou trans?

---------------------------

RESPOSTA:

Diretamente. O que eu quero dizer é para se fortalecer para uma conversa franca e objetiva. Mas há algumas formas de tornar a pessoa mais passível de acreditar em você e lhe apoiar.

- Pesquise bem tudo sobre o assunto antes de falar com os pais, cada detalhe. Ajuda fazer uma lista de todos os efeitos que uma transição teria na sua vida: cotidianos, físicos e psicológicos. Por exemplo, eu já conversei com pessoas que afirmavam que não tomavam os hormônios porque não saberia como disfarçar que sua voz estava afinando. Uma afirmação dessa, para uma pessoa cis, não tem problema. Para uma trans, desculpe a franqueza, mas é ridículo. Nenhum hormônio afemina a voz de ninguém, e você tem que saber disso.

Essa questão do conhecimento tem dois motivos. Primeiro, para tomar uma decisão dessa você deve ter consciência completa das consequências. Segundo, um elogio que recebi de muitos parentes e amigos foi que quando eu citava minha transição, eu passava a confiança de que estava fazendo a coisa de forma séria e consciente. Ninguém vai te apoiar se te achar um bobão perdido.

- Escolha somente um dos pais para contar da primeira vez. O assunto já tem polêmicas e sustos o suficiente, você não precisa adicionar à essa poção mágica de suco de merda eventuais discussões entre seus pais. Acredite, tem grandes chances de um querer lhe apoiar de cara e o outro não. Se eles tiverem que discutir isso na sua frente, ou vão concordar em negar a situação, ou vão ficar mal um com o outro. Quando discutem isso intimamente, o amor e a cumplicidade ajuda-os a compartilhar do altruísmo e da aceitação.

- Crie uma situação favorável. Se você já ganhar sua própria renda, um convite para um jantar em um restaurante gostoso, proporcionando um sentimento agradável a pessoa previamente à revelação, não só torna ela mais passível de concordância como demonstra mais uma vez que você trata o assunto de forma séria. Se você ainda não é financeiramente independente, fazer um pequeno carinho, seja literal ou figurativamente, e chamar para conversar um assunto importante dentro do seu quarto, sem ninguém em volta, são boas opções.

E por último...

- Não discuta ou se enfureça. Se a pessoa não lhe apoiar, discordar, se irritar, deixe ela esbravejar sozinha à vontade e retome o assunto em outra oportunidade. Se você tornar o ataque ao problema em um ataque interpessoal, nunca conseguirá regredir ao ponto da discussão objetiva.

---------------------------

Lhe desejo toda a sorte do mundo =)

Beijinhos,
MayB