1 de maio de 2013

Transexualidade no Papel

Uma de minha amigas trans tem um amigo trans. No meio disso há uma amiga em comum das duas pessoas que está acompanhando duas borboletas saírem de seus casulos, uma de um conjunto de preceitos de força, virilidade e liderança, e outro de um casulo de fragilidade, emotividade e delicadeza. Do turbilhão de emoções e pensamentos controversos que deve gerar essa experiência única de acompanhar duas transições simultâneas e em direções opostas, surgiu um desenho. Ou pintura. Ou obra-prima. Chame como quiser. A imagem transmite uma mensagem clara e forte, acompanhada de palavras obviamente formuladas do fundo do coração. Na imagem, lembre-se de clicar para vê-la em maior resolução - e exuberância.



"Por vezes vemos somente sombras obscuras do que pensamos ser.
As vezes começam a vazar nossas verdadeiras cores
e mesmo que tentemos esconder aquelas que consideramos "criminosas" ou "pecadoras", elas terminam por se mostrar brilhantes demais.
até não conseguirmos mais esconder
e nos tornemos algo que sua forma antiga é simplesmente insuficiente para expressar.
Neste momento aprendemos que nunca soubemos
amar a nós mesmos."
 RockDanX
***** 
"Você pode imaginar estar preso em um corpo que despreza e no qual se sentiu desconfortável toda sua vida? Você olha no espelho e não vê algo que gostaria de ser; você ter de suportar seu reflexo todo dia, com sentimentos cada vez mais fortes de auto rejeição?
Quando assisti isso em um vídeo recentemente, admito que chorei um pouco. Não lembro bem o nome ou o link do vídeo, mas era sobre transexualidade. Tenho assistido e lido muitos artigos sobre isso recentemente, após minha melhor amiga se descobrir trans esse ano. Estou dando meu melhor para aprender sobre isso todo dia para poder ser o melhor apoio a ela nesse momento tão complexo de sua vida.
Quanto mais eu leio e mais pessoas trans eu conheço, mais eu simpatizo com todas elas. Tomo conhecimento de infinitas histórias e testemunhos de meninos e meninas que nasceram no corpo errado e encontraram uma vida completa, mágica e finalmente feliz após assumirem suas verdadeiros personalidades. É realmente fantástico ser uma parte disso, ou pelo menos acompanhar de perto enquanto acontece com minha melhor amiga."
*****
"Hoje descobri que outro amigo meu também se identificou trans. Ele é muito importante para mim e tem sido realmente corajoso na revelação da notícia. Isso me lembrou do quão difícil é para pessoas trans falarem sobre isso com seus amigos e parentes, e o quão importante é ter apoio neste momento.
Isto, então, é um presente. É um presente para a Dany, para o Envy e para quem mais pelo mundo afora tentando serem verdadeiros consigo mesmos. É minha forma de traduzir apoio em arte na esperança de que seja compartilhado e traga boas sensações a outras pessoas que também necessitem.
Não importa quem você seja, como se identifique, quem você ame. Deixar suas cores verdadeiras correrem livres não deveria ser motivo de vergonha ou medo. Há pessoas que lhe amam pelo que sempre foi em seu interior e ficarão do seu lado sempre que precisar.
Eu amo vocês, Dani e Envy <3"
 AxlRosie

*****

Achei a imagem bastante impactante e verdadeira. Ela transmite bem sensações.

Eu entendo o corpo obscurecido como uma boa forma de demonstrar que, não importa quão belos e bem formados fiquemos com nossa identidade física de gênero original, isso não significa nada pra nós e precisamos descartá-la. Não há "desperdício", por exemplo, quando uma bela menina se revela e transforma para revelar sua identidade. As cores, explodindo em uma só tonalidade e depois se diversificando e espalhando, sintetiza bem a sensação de turbilhão da transição e descoberta das mais variadas sensações com o tempo. Por fim, o brilho das cores em contraste com o fundo e, principalmente, o corpo, denota bem a importância de nossa identidade e transição para nós.

Tirando a expressão em si, a mera intenção de se informar, se inteirar e apoiar suas amizades trans mostra como a menina é realmente uma pessoa que vale a pena existir - e ter por perto. Se alguém próximo a você se revelou e você, ao invés de fazer o mesmo ou semelhante, se calou ou se posicionou contra, sinta vergonha - você foi frac@, incapaz, medros@, e tua amizade ou parente sofreu e sofre por isso. Você fracassou. Mas ainda há tempo de vencer. Leia, se informe, aprenda. Apoie. E ame.

A menina que se revelou trans, e que escreveu o primeiro dos três textos, é minha amiga Leina sobre a qual eu escrevi neste post. A autora da obra e dos textos dois e três é a Nádia, que possui este perfil no deviantart.

Beijos,
Mayra