3 de outubro de 2012

Outra História: Danann

Muitas pessoas consideram que eu comecei a transição bastante cedo. Um amigo inclusive me questionou se eu não precisava de mais tempo para tomar essa decisão  Como eu fiz todas as escolhas relacionadas à transição sozinha, (assim como todas as que me lembre na vida), tanto de fazer a cirurgia facial quanto de tomar os hormônios  a opinião de terceiros nunca foi um motivador para minha transição  Na verdade, sempre foi um obstáculo: minha avó paterna e minha mãe nunca se cansaram de dizer que eu não tinha nada de menina, até o momento que a cirurgia estava pronta e minha vida mudada para sempre. E até hoje, sem dúvida, aguardam essa "fase" passar, e já afirmaram a esperança de que eu mude de ideia e volte atrás.

Como se...























Enfim. Desde que me constitui como ponto de referência, através desse blog e do youtube, tenho recebido contato de trans muito mais jovens do que eu. Meninas desejando fazer a transição tão cedo quanto com 14 anos de idade. A mim frustra saber da falta de compreensão dos pais e dos "profissionais" de psicologia. Auto-intitulados conhecedores da mente humana que não fazem um mínimo de pesquisa antes de receitar remédios para DDA ou depressão a pacientes que só precisam mudar a porcaria do formato do corpo e não querem fazer mal a ninguém.

Bom, se alguma dessas meninas jovens perdidas precisar mostrar uma coisa para os pais começarem a deixar de ser egoístas e preconceituosos, mostre isso:





Uma menina trans de 9 anos. Tentou cortar seu pênis com uma tesoura quando muito mais nova. Correu no transito em direção aos carros gritando que desejava morrer. Atualmente vive com a família tratando-a como uma menina, vestindo-a como uma, deixando ela escolher seus próprios brinquedos e roupas, que acabam sempre sendo femininos.

Agora me diz. Caiu um dedo? Caiu uma mão  Qual vai ser a desculpa... é uma fase? Do tamanho da infância inteira? O que é, falta do que pensar? Falta de trabalho? Eu já ouvi essa barbaridade. E dai que a criança quer se vestir de mulher? E dai que ela quer ser tratada no feminino? Cai a língua dizer "ela"?. Deixa ela tomar os hormônios dela. A família de Danann, por exemplo, afirmou que apresentará a opção a ela do uso dos anti-andróginos aos 10 anos e dos hormônios femininos aos 15. "OH MEU DEUS DO CÉU A CRIANÇA EH MUITO JOVEM, PODE MUDAR DE IDEIA!11!11!111oneone!!eleven!" E? E se ela mudar de ideia? Nesse momento ela pode parar de tomar os hormônios e viver sua puberdade masculina normalmente. Cresceu seios? Não quer mais? Tira. Eu nunca ouvi casos dessas crianças voltando em suas opções  mas se acontecer, vai morrer?

Essa menina foi personagem de um documentário que conta a história de diversas outras trans, homens e mulheres, crianças e adultas. O trailer do filme se encontra aqui: http://vimeo.com/32122404. Sim, eu também odeio o Vimeo. Fazer o que.

A gente nasce em uma gozada e a primeira coisa que faz depois de morrer é peidar. Levem a vida menos a sério. As consequências de nossos atos, principalmente os que incidem majoritariamente sobre nós mesmas, é muito menor do que costumeiramente se imagina.

Beijos,
MayB