5 de fevereiro de 2013

Mudando de Time

Durante anos me avisaram que isso podia acontecer. Muita gente martelou minhas ideias afirmando que indubitavelmente um dia eu ia gostar disso, que um dia eu ia entregar minha vida a isso. Durante muito tempo me recusei, achei besteira, chegava a pronunciar com orgulho minha ojeriza a isso. Bom, já faz um tempo agora, e pode não ser novidade para os mais íntimos, mas aconteceu. Me apaixonei por ele, me entreguei a ele, sou toda dele. Ele é minha vida, meu ar, um passado razoavelmente distante, agora novamente meu presente - presente de tempo, presente divino, presente de vida - e, muito provavelmente, permanecerá eternamente no meu futuro. Melhor, por ser aberto, me permite sempre experimentar outros, desde que se posicionem no mesmo nível que ele. Como alguém pode afirmar que ele não é bom, que não quer ele em sua vida? Como eu fiz isso durante tantos anos? Delicioso, é o que é. Indispensável. Toda mulher que se preze e se configure mulher deveria se abrir a ele.

Essa declaração é para você, meu amor. Bem vindo de volta à minha vida. Bem vindo de volta... Sr. Treinamento Físico Hipertrófico. O prazer de estar agora novamente na academia, na musculação, é infinito. Obrigada por guiar minha vida, minha aparência e minha saúde. Depois que comecei a treinar em 2008, nunca mais parei, e o mais longo dos intervalos até esse dia está declarado terminado.


































*****

Obviamente, a série é leve e não apresenta sequer um único exercício dependente da parte superior do corpo, nem mesmo para suporte, reforço ou auxilio. Prefiro não ter que passar pela faca novamente, se tudo der certo. E, claro, um dia eu chego lá, nesse ano ou no próximo:






Jesus... eu queria ver a cara dos marmanjos lendo esse post...