15 de janeiro de 2013

Seios

Como muita gente no meu perfil pessoal do Facebook sabe, semana passada eu fiz um implante de silicone nos seios. Logo, antes de falar um pouco sobre o procedimento, quero primeiro agradecer ao carinho e aos votos positivos nas minhas postagens e mensagens pessoais e me desculpar por não ter ficado em São Paulo mais tempo para poder visitar mais pessoas. Em seguida, quero agradecer mais diretamente à colaboração financeira de meus avós, ao suporte logístico do meu tio ao me permitir ficar alojada em seu apartamento pelos dias necessários, à companhia das amigas Carol e Elisa, as quais eu pude conhecer pessoalmente antes da operação e, por último mas sem dúvida nada menos importante, ao suporte, paciência, carinho, amor e cuidados infinitos de minha namorada. Ela que fez de tudo por mim à partir de sexta-feira: desde tirar minha roupa para que eu pudesse ir no banheiro, à preparar e servir todas as minhas refeições, até me dar banho e conseguir me trazer de avião de volta ao Rio, coisa que as dores e desconfortos físicos me fizeram duvidar fielmente de que eu seria capaz.

Bom, comecemos por imagens.







As duas primeiras fotos foram as últimas que eu tirei dos seios antes da cirurgia, dia 22/12. Dado o inicio do meu tratamento hormonal em 10 de dezembro de 2011, foi o que eu consegui depois de um ano de HRT. Em outras palavras, quase nada. E por isso o tamanho que muita gente julgou como excessivo das próteses:  375ml. Sinceramente, já pegaste um copo de 350ml na mão? Imagina o dobro daquilo esmagado por um Grande Peitoral forte pra diabo e esparramado em uma caixa torácica de quase 90 cm de diâmetro. Não, não é muita coisa, é isso ai. Enfim. As outras fotos foram tiradas poucos dias depois da operação, que se deu sexta-feira dia 11/01/13. O que eu estou vestindo nos seios é um conjunto de sutiã e faixa cirúrgica que eu discutirei daqui a pouquinho.

O procedimento, após o pagamento, começa pela consulta pré-cirúrgica. Nela, são decididos tamanho e formato de prótese. No meu caso, o cirurgião, Doutor Thiago da Facial Team, recomendou que não colocasse mais do que 375 por achar que esse era o tamanho máximo que minha pele conseguiria se adaptar naturalmente a, então escolhi logo esse. Outra informação importante sobre a expectativa da aparência final é que, se seus mamilos já apontam para direções opostas anteriormente, como os meus, não ha métodos para torná-los mais próximos - essa distância na verdade tende a aumentar um pouco com o implante.

A cirurgia dura entre uma e duas horas, no máximo. Antes dela você precisa estar 8 horas de jejum total, e depois, leva uma ou duas horas para você acordar, caso use anestesia geral. Dai para frente, o uso do sutiã e da faixa objetivam deixar os seios com um formato mais natural. Eu, no entanto, durante os dias só consigo usar o sutiã, e mesmo assim com as três presilhas superiores - do total de 7 - abertas, porque a pressão gera uma dor aguda em um dos pontos que, no meu caso, costuma sangrar um pouco. Outra coisa errada que fiz foi tomar um gole de Gatorade apenas cinco horas da cirurgia e depois não contar à equipe, e assim como estou bem agora, poderia ter morrido afogada durante o procedimento por causa de um refluxo qualquer.

Sobre a recuperação, algumas informações: 12 horas no hospital apos os cortes para receber alta, no minimo. São 48 horas depois do procedimento até você poder molhar a costura com segurança. Ou seja, até lá, nada de banhos completos - e quando eles ocorrerem, tenha certeza de ter gaze e Micropore em casa: há curativos a serem repostos a cada banho. Se tiver que tomar morfina durante a recuperação no hospital, há grandes chances de retenção de liquido e ausência de fezes nos próximos dias, algo que se estimula a correção comendo frutas, fibras e leite. Ha necessidade de ajuda de alguém para sentar, deitar e levantar - já que são todos esses movimentos que necessitam da força dos músculos do peito, que não podem ser usados nesse momento, e nada de levantar os braços pelos primeiros 15 dias. Os antebraços você pode utilizar normalmente, desde que sem força: sem empurrar, puxar, ou carregar peso.