23 de abril de 2012

Um Reencontro em Cima do Salto (Bem Alto)

Hoje fui ao shopping, saindo de casa pela primeira vez de salto alto. E não comecei moderada: o salto tem 12cm, contando do chão até a sola do pé. E eu tenho 1,73 Façam as contas. Tirei duas fotinhas (de qualidade horrível, pra variar) pra uma amiga linda opinar no look antes de eu sair de casa, mas agora que voltei pensei em mostrar para vocês. Vejam a seguir. Tem umas de muito melhor qualidade depois também.


Eu seeeei que a foto ta péssima. Eu preciso começar a pensar "essa foto no futuro vai pro blog".




Pronto, aqui eu provo que a câmera do meu celular pode ser MUITO boa com a iluminação certa.
Cliquem para ver melhor.
   
E aproveitando, aqui são os outros calçados que comprei...


Tem essa e uma igualzinha, preta. São as que eu uso pra ir na faculdade ou resolver coisinhas na rua.

E esse é o necessário para a academia. Comprei na sessão masculina, mas fala sério... ta bom pra mim também.
 
Bom, o passeio foi uma delícia. Foi com dois amigos da época do ensino fundamental, ou seja, pelo menos uns 13 anos desde que nos conhecemos. Com um deles, um menino, eu sempre mantive contato todos esses anos (às vezes de forma mais pessoal, outras confiando em gigantescos e-mails com as discussões mais psicodélicas de auto-analise e reflexão). A outra se distanciou de mim no finzinho do ensino médio e veio, após minha transição, me explicar o porque: ela se chateou com uma máscara de homem bruto e apático que eu passei a vestir nos últimos anos do segundo grau, e sentia asco de mim por não gostar desse tipo de comportamento junto com pena por perceber que era tudo falso. Bom, agora ela sabe exatamente o motivo disso. Foi o meu jeito de me proteger do mundo e esconder minha personalidade, minha emotividade, na idade que comecei a construir me descobrir e sofrer constantes brincadeiras devido a esse meu lado feminino aflorando levemente. Foi muito gostoso reencontrar esta velha amiga e espero muito que agora passemos a nos ver com frequência.

Comemos rodizio japonês e rodamos o Barra Shopping um pouco. E o mais importante, né: com aquele salto. Sabe, eu até que andei direitinho. Eu havia treinado em casa ontem durante meia horinha, andando continuamente, mas essa foi a segunda vez que calcei qualquer salto, ele era alto, eu estava em público, e... foi tranquilo. Me senti super feminina, claro, tendo que andar devagar, me mexendo de forma delicada para manter a pose, rebolando ao andar mas sem exagerar, mantendo a postura reta, o busto pra fora. Super legal. E entrar no banheiro feminino está se tornando completamente natural, enquanto nos primeiros dias eu ainda me chocava um pouquinho, de forma super agradável, ouvir as vozes delicadas do lado de fora da cabine. Que alívio, sabe, de não entrar naquela porcaria nojenta com aquela série de mijadouros na parede, aquela coisa ridiculamente mal projetada com aqueles homens xexelentos urinando, escarrando em tudo e depois saindo sem lavar as mãos... GAH. Que alívio. Depois me perguntam porque eu gosto de mulheres...

Enfim, obrigada aos dois que compartilharam o dia comigo e à mocinha que me deu a confiança necessária, mais cedo, em usar o salto.

Beijos a todos ;***
MayB